O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Lição de Sabedoria nº 75

 

«Para nós, a transição será instantânea. Para vocês, não será muito longa. Não avaliamos o tempo humano porque para nós será uma mudança. Acontecerá para você num mês, num ano? Não podemos medir o tempo como o fazem!

No entanto saibam que essa transição pedirá grandes transformações e também muitos sacrifícios (embora essa palavra não seja exacta) aos seres humanos. Por sacrifício, entendemos desapego total em relação à vida da terceira dimensão. Para alguns isso acontecerá facilmente, para outros não e será um grande sofrimento. No entanto alguns o conseguirão.

Gostaríamos também de dizer-vos o seguinte; a vossa mãe Terra acolheu civilizações extraordinárias muito antes da vossa. Quando os homens se isolam demasiado tempo do Divino, este é obrigado a intervir porque nada se perde no Universo, tudo se cria, tudo se transforma. Para que todos os seres que perderam o caminho de regresso possam reencontrá-lo, grandes transtornos devem ter lugar. O dia em que não houver mais dualidade no vosso planeta (unicamente na quinta, sexta dimensão e além), em que tudo o que vive for religado ao Divino, não haverá mais catástrofes. Elas são geradas pelo comportamento humano. O humano não pode separar-se do Divino porque ele separa-se de si mesmo, ele perde totalmente os seus marcos e para reencontrá-los, é ele que inconscientemente põe em acção esse processo de destruição.

Se o vosso pensamento humano pode fazer milagres, se pode fazer belas coisas, imaginem o que pode fazer o pensamento global da humanidade! Para onde está virado actualmente? Para o medo, o desespero, o sofrimento! O que resulta disso? A porta está aberta de par em par à transformação que passa por catástrofes e cataclismos! A partir do momento em que a harmonia for reestabelecida entre o humano, o planeta e o Divino, entre tudo o que vive, as reacções em cadeia começarão.

Poderiam reequilibrar tudo isso porque o pensamento é muito poderoso porque emana da Fonte e do vosso Divino. Querem-no, têm a força para isso agora? Querem que o mundo passe para uma dimensão superior no estado actual? Não, os humanos que o desejam são muito pouco numerosos!

São levados nas tormentas porque, vivem no interior deles mesmos as catástrofes que vivem no exterior. Não sabem mais onde e a quem se agarrarem, perderam o fio condutor que os liga à Fonte. Sem ele, não existem mais, pelo menos assim acreditam porque têm a Luz neles mas não a veem mais.

Insistimos sobre o seguinte: tomem consciência do que são, dos vossos poderes, dos imensos poderes sobre o vosso corpo, dos poderes do Amor, dos poderes da confiança. Tomem consciência de tudo isso porque amanhã não terão mais protecção à vossa volta, estarão entregues a vós mesmos e deverão viver e ajudar em função do que puderam adquirir, do que poderão compreender e do que serão capazes de restituir.»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário