O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

O Amor vivido em Vénus

 
 
Vejo um ser vestido de branco com una grande cinta dourada, ele é verdadeiramente muito belo. Tem os cabelos sobre os ombros e grandes olhos azuis escuros muito profundos. O seu sorriso é absolutamente magnífico. Ele diz-me:
«Venho de Vénus. Estou feliz por vir falar-vos um pouco do Amor.
Vénus, o nosso planeta, aliás não tem esse nome para nós. Pouco importa o nome, não devemos limitar-nos a um nome! O nosso planeta é realmente um planeta de Amor, um planeta onde qualquer vida é orientada pelo Amor, pela descoberta, sempre superior, das diferentes facetas do Amor. Irmãos humanos que amamos tanto, o Amor declina-se infinitamente e descobre-se igualmente infinitamente.
Cada planeta, cada mundo descobre facetas do Amor. Vocês, na Terra, descobrem facetas por vezes dolorosas porque o Amor pode fazer sofrer. Para nós, isso não existe! Aliás não há casais, simplesmente há Amor entre dois seres, mas não há nenhuma complicação porque há sempre um imenso respeito no Amor. Como não há nenhum ciúme (porque o ciúme não existe), não há nenhum sofrimento, ao contrário. Descobrimos em permanência outras facetas do Amor porque concebemos o sagrado do Amor. Nunca banalizamos a palavra Amor e o que pode representar.
Para nós, Irmãos da Terra, a palavra Amor contém mil e uma coisas. Por vezes usam-no e nem sabem o que contém e o que realmente pode dizer.
Não falamos como vocês, comunicamos muito por telepatia. Aliás, usamos a palavra muito raramente, para o canto essencialmente, ou para os sons que emanam do que poderiam chamar as cordas vocais. No entanto podemos usar a palavra quando devemos ajudar em certos mundos em evolução, comunicamos com as ferramentas que podem compreender, por isso usamos a palavra na língua que podem compreender.
No nosso planeta, comunicamos essencialmente por telepatia porque é mais fácil para nós; no Amor que nos liga não há nenhuma batota porque o ser com o qual comunicamos sente a profundeza do Amor que temos por ele.
Pouco a pouco conhecerão esse Amor na Terra. Haverá muito menos egoísmo, posse e sofrimento. Alguns pressentem esse Amor, outros tentam pô-lo em aplicação, mas o momento ainda não chegou porque não são suficientemente sábios para vivê-lo e manifestá-lo.
Se pudessem vir ao meu maravilhoso planeta, nem que fosse apenas algumas horas, ficariam tão maravilhados pela vibração Amor que se encontra em toda a parte no nosso planeta que teriam verdadeira dificuldade em voltar à vossa Terra. Mas na vossa Terra poderão actuar de forma que o vosso mundo seja um mundo de Felicidade, Harmonia, Paz, um mundo onde cada um respeitará o outro, um verdadeiro mundo de Amor.
Mesmo que as vibrações do planeta Terra sejam totalmente diferentes das do planeta Vénus, como cada planeta do sistema solar, tem a sua própria frequência vibratória; a consciência planetária de cada planeta emite um som muito particular para formar a bela orquestra do sistema solar. No que diz respeito à Terra, ainda não é tempo de poder tocar a bela música do Amor verdadeiro, do Amor sincero e perfeito.
Podem perguntar-nos:” o que representa o Amor perfeito? Existe?” Reponderemos o seguinte:” existe, mas como tudo está em transformação num planeta a certa altura, durante um período bem definido o Amor pode ser perfeito. No entanto o Amor perfeito hoje poderá ser totalmente imperfeito em relação ao Amor que poderão encontrar ou viver amanhã ou depois de amanhã.
Tudo evolui porque tudo é vibração, tudo é energia, tal como o vosso corpo. A densidade é só uma ilusão, é simplesmente uma frequência vibratória inferior que, de certa forma, solidifica a matéria. Se tivessem a capacidade de elevar a vossa frequência vibratória a um certo nível, alguns seres poderiam atravessar-vos sem que isso criasse nenhum problema. Também poderiam desaparecer totalmente aos olhos de certos humanos e no entanto estarem sempre presentes, isto quer dizer que poderiam vê-los mas eles não vos veriam.
No planeta Vénus, temos um nível vibratório muito, muito mais elevado que o vosso. Trabalhamos em conjunto com muitos outros Irmãos Galácticos, com aqueles que conhecem que estão na nave de Ashtar para ajudar à elevação da frequência vibratória não só da Terra mas também da de todos os planetas do nosso sistema solar.
Mesmo em Vénus, tentamos permanentemente, com a ajuda da sua consciência planetária, elevar a frequência vibratória do nosso magnífico planeta.
Vivem numa época realmente privilegiada, uma época magnífica em que tudo é permitido em todos os sentidos. Podem experimentar o mais escuro como o mais luminoso. Não é realmente grave em si se durante um momento experimentam uma certa luz sombra, com a condição que isso vos permite ir para a verdadeira Luz. Por vezes, a luz sombra pode ser um trampolim que vos projecta para a verdadeira Luz.»
O nosso amigo Venusiano continua presente. Continua muito belo. Ele diz-me:
«Os critérios de beleza para nós ou para vocês são totalmente diferentes. Vês-me de certa forma, mas se viesses ao nosso mundo, ficarias surpreendida porque certos seres não possuem mesmo os mesmos critérios de beleza que vocês, na Terra. Os nossos critérios são vibratórios, vibramos bem, o mais alto possível. Alguns de nós têm a capacidade de modelarem o seu corpo para fazer um veículo quase perfeito. No nosso mundo, a consciência do corpo e a consciência da Alma fusionam porque não há separação entre a consciência do corpo e a da alma.»
 
 

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário