O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

sábado, 22 de agosto de 2015

Lição de Sabedoria nº 68

«Vamos falar de um assunto que vos parece muito importante : a vossa relação com a morte.
Seria preciso aprender a banir essa palavra. Na vossa boca a palavra morte é como um cutelo, significa o fim; a palavra muito mais apropriada seria o após-vida mas ainda não se encontra no vosso vocabulário.
Esse tema é muito importante para os humanos! Todos vocês, numa altura ou outra, foram, ou arriscam-se ficar confrontados com esse problema, a esse após-vida. De qualquer forma todos vocês serão confrontados com essa passagem: pouco importa a maneira como o viverão, seja no momento que chamam a separação do corpo ou quando o corpo ficar transformado numa outra esfera de existência (se for o caso).
Vamos falar do que chamam inapropriadamente a morte. Cada um reagirá de forma diferente face a esse problema. Vamos tentar fazer com que percebam.
Suponhamos que cada um de vocês passa pelo estado do após-vida. Quando deixam o vosso corpo, ignoram o caminho espiritual percorrido. De facto quando estão encarnados na terceira dimensão, a casca do vosso veículo de manifestação esconde-vos uma grande parte do que são.
Quando, de uma maneira ou outra, vivem essa separação, cada um chega a uma esfera diferente em função do caminho espiritual que percorreram. Alguns de vocês não precisarão de nenhuma preparação para ir ao seu verdadeiro plano de existência, ao seu mundo verdadeiro, ao mundo ao qual pertencem.
A passagem de um mundo para o outro pode acontecer de forma fulgurante. Isto depende da consciência que têm do que são e sobretudo da que tiverem do desapego quando deixarem esse plano de terceira dimensão.
É preciso que fiquem convencidos de que a vida é eterna. O problema é que actualmente os humanos não têm consciência da eternidade da vida. Para eles, a palavra morte significa o fim de tudo, o fim do que conhecem e do que amaram. É o mistério, um mistério que de facto não gostam muito apreender.
Um ser que parte subitamente sem preparação espiritual tem mais dificuldade em ir para os planos de Luz que aquele que beneficiou de um tempo de preparação, na altura de uma doença por exemplo. No entanto vamos pôr uma reserva: certas pessoas sofrem muito tempo de doença e revoltam-se completamente em relação a esse sofrimento, a essa injustiça. Claro, pedem para não sofrer mais e serem libertadas, mas isso não muda em nada o seu problema de rejeição, o seu problema de medo. Elas estarão do outro lado do espelho mas não terão progredido mais que aquele que partiu subitamente porque levarão com elas muitos medos, muitas rejeições, muitas incompreensões.
Regra geral, é aí onde queríamos chegar, seja quem for que parta deste mundo deve ficar liberto dele. Se devem deixá-lo, ou se certas pessoas que amam devem deixá-lo, como elas devem deixar o seu corpo físico, devem ajudá-las para que possam ficar totalmente desapegadas do que foi a sua vida na matéria de terceira dimensão. Senão, durante um período por vezes muito longo, vagueiam junto daqueles que amam lastimando muito profundamente a sua antiga vida porque não podem ter consciência do que realmente a vida é.
Em outros tempos, nas vossas igrejas, era sempre pedido para orarem por aqueles que passavam pela grande porta, por aqueles que viviam o após-vida. Actualmente, neste mundo moderno, muitas vezes esquecem-se de orar por aqueles que vos deixaram, que partiram. Uma oração pode perfeitamente ser simples e muito rápida! Uma oração é um pensamento de Amor que enviam para aqueles que deixaram este mundo, um pensamento de Amor e de Luz que ilumina o seu caminho. Alguns seres que não fizeram necessariamente um caminho espiritual como o vosso conseguem muito rapidamente ver a luz do seu guia, dos irmãos de Luz que esperam por eles para levá-los para o seu novo plano de existência.
É muito difícil responder correctamente às interrogações daqueles que sofrem da perda de um ser querido porque a resposta pode ser totalmente diferente para cada pessoa, em função daquilo que compreenderam, da sua não-aceitação da partida ou de uma descrença total.
O mais importante é o que fazem nesta existência, a maneira como levam a vossa vida, as vossas prioridades, a forma como reagem frente aos vossos próprios comportamentos afectivos e aos vossos medos. Tudo isso tem uma imensa importância neste plano de terceira dimensão e nos planos do após-vida.
Vamos igualmente dizer-vos algumas palavras referentes ao que adquiriram da pequena parte da alma, ou da pequena parte de energia de alma que experimenta a matéria e que volta para se fundir com a energia da alma inicial.
O que podem ter a certeza, é que o regresso para essa alma, que contem todas as experiências das múltiplas vidas, pode fazer-se de forma muito rápida em função da evolução e da consciência da pessoa que vivia na terceira dimensão. Essa fusão pode acontecer quase instantaneamente depois da partida.
Como o disseram certos textos, existe a pesagem da alma, isto quer dizer que durante um momento mais ou menos longo, faz-se a síntese de tudo o que foi vivido para essa parcela muito pequenina do que realmente são. A fusão nas vossas multidimensionalidades pode também fazer-se muito rapidamente.
O que vos dizemos pode não ter ressonância em vocês porque ainda não têm a capacidade de compreender e sentir o que não pertence à terceira dimensão.
Onde quer que vão no após-vida, com ou sem o vosso corpo, a passagem da terceira dimensão para a quarta, a quinta ou mesmo a sexta dimensão acontecerá. O que é muito importante, na vossa vida presente, é aprenderem o que são, aprenderem a se tornarem completos, a fazer a unidade entre o Divino e o humano, a criar a ponte que vos une ao que são realmente!
O trabalho que poderão cumprir através dessa fusão será de uma grande importância. Quando passarem para o outro lado, no após-vida, não terão nenhuma espera, saberão logo o que realmente são e ficarão operacionais muito rapidamente; não creiam que depois de deixarem o plano da Terra ficarão no descanso eterno ou numa beatitude um pouco naïve! Serão reactivados para novas missões, para trabalharem conforme o que são realmente.
Tudo o que dizemos se tornará mais claro em vocês; enquanto subsistirem os véus humanos, não poderão compreender, assimilar, aceitar certas coisas. Assim que esses véus caírem para fazer aparecer a vossa verdadeira realidade, a vossa compreensão da vida e do após-vida, dos planos, do Universo será totalmente diferente.
No que diz respeito aos seres que partem na dor, diremos que quando o sofrimento é demasiado grande para o corpo físico, há uma rotura e o sofrimento deixa de existir porque o corpo segrega uma substância que o anestesia.
Não há nenhuma injustiça! Vivem um período crucial, um período de grande colheita. O que viveram há milhares de anos, essencialmente neste mundo e também talvez em outros mundos de terceira dimensão onde existe o livre arbítrio, está submetido à lei de causa e efeito.
O livre arbítrio não foi dado unicamente ao planeta Terra, foi dado igualmente a outros mundos, pouco numerosos de facto. Assim tudo o que acharem muito difícil, muito injusto tem como função depurar-vos. As almas que vieram encarnar neste período bem especifico encarnaram para se depurarem, para limparem todos os erros, todas as incompreensões e todos os actos cometidos em outras existências.
Não há nenhuma injustiça, a lei de causa e efeito é a lei mais justa; ela faz parte do Universo. Um ser que se abriu, que começou a criar a ponte que une a sua humanidade à sua Divindade, não terá de viver grandes sofrimentos no seu corpo, não terá doenças graves porque a Divindade nele repara o seu corpo físico, a Divindade nele pode dar-lhe em permanência o corpo perfeito que deveria ter e que terá em outros mundos.
O Divino em vocês, o ”Eu Sou”, pode mesmo conseguir transcender todos os venenos que ingerirem, todos os alimentos maus que absorvem. Tem todo poder sobre a matéria, ele pode reparar o corpo de forma extraordinária, pode reconstruí-lo, remodelá-lo.
Se actualmente há tantas dificuldades e sofrimentos nos corpos físicos, é porque a Divindade de cada um está igualmente em acção, activada pelas imensas energias vindas do Universo. Não esqueçam que estão em mutação, não esqueçam que vai nascer de vocês o homem espiritual, o homem novo. Não têm necessariamente consciência disso mas é assim.
Qualquer renascimento mal compreendido pode gerar um sofrimento.
Quando uma mulher dá à luz há sofrimento. Porquê? Uma criança pode nascer sem sofrimento mas não o é caso porque a mãe não pede ajuda ao Divino, ela não compreende que poderia dar à luz sem nenhuma dor. Muitas vezes a mãe crispa-se, crispa o seu corpo nesse sofrimento.
É igual para todos os episódios da vossa vida! Não conseguem compreender o tesouro que está em vocês, as vossas imensas potencialidades, não conseguem compreender a forma como realmente funcionam. Não estão suficientemente atentos à vossa humanidade nem suficientemente atentos à vossa Divindade. Estão à escuta do vosso ego, da vossa mente que vos ilude e vos conta muitas vezes histórias, e que vos engana mesmo.
Quanto mais estiverem à escuta do vosso corpo, mais se sentirão à escuta do vosso “Eu Sou”, do vosso Divino, mais se transformarão e menos sofrerão!
Tenham simplesmente muito Amor e compaixão por aqueles que sofrem e peçam ajuda por eles.
Estejam certos que a oração é mágica, que ela pode ajudar muito à vossa própria transformação, porque podem orar para vocês, e ajudar os seres que amam a se transformarem, a se curarem e sobretudo a não ficarem doentes.
A palavra “doença” não é adequada mas usamo-la. Orem o mais possível. Orar não significa recitar palavras umas atras das outras.
Para nós a oração é constante, é a homenagem que fazemos ao nosso Criador. A oração é um diálogo entre vocês, do plano da terceira dimensão, e nós dos planos que vos são invisíveis de momento.
A oração também pode ser um diálogo entre vocês e Vocês, vocês como humanos dirigindo-se à vossa Divindade. A oração também pode voar para o Universo para Deus o Criador de qualquer vida. Estejam certos que Deus que está em todas as coisas e também em vocês, ouve automaticamente as vossas orações e muitas vezes realiza-as.
Não têm a consciência suficientemente desperta, suficientemente profunda que Deus está em vocês, sabem-no intelectualmente mas não conseguem integrá-lo totalmente. Se conseguissem compreender isso, honrariam a vida em permanência, honrariam a natureza, honrariam os vossos irmãos, não haveria divisões, haveria apenas compreensão, aceitação, estariam em permanência no agradecimento, estariam em permanência no Amor porque enviariam o amor em permanência à vossa volta porque à vossa volta Deus existe nas suas manifestações múltiplas.
Se conseguirem compreender que Deus está em tudo como está em vocês, podem estar certos que não haveria mais dualidade, que haveria simplesmente uma fraternidade muito bela, uma partilha, uma escuta, uma dádiva. Nos nossos mundos, não temos a mesma relação uns com os outros, somos muito fusionais, compreendemo-nos muito além do que podem imaginar porque comunicamos por telepatia. Alguns de nós podem igualmente comunicar pelo som. Nada está escondido ao outro, tudo é claro e está muito bem assim!
Era preciso que aprendessem a ser livres, a ser claros, a escutar os outros e sobretudo aprendessem a honrar Deus e a amá-lo em qualquer vida permanentemente.
Quanto mais amarem Deus em vocês, mais tomarão consciência da Sua presença, mais se sentirão unidos ao Todo e não terão mais faltas, mais sofrimentos, mais nenhumas interrogações. Serão e saberão!
Sabemos que poderão conseguir isso, sabemos que poderão criar a ponte entre o humano e o Divino. Sabemos que poderão estar muito mais atentos àqueles que vos rodeiam e à vida à vossa volta. Ainda há um pequeno esforço a fazer a nível do desapego, da tolerância, da compreensão, e a nível da vossa personalidade, do vosso ego.
Se vos pedimos esse trabalho de depuração, de limpeza, de investigação no que é a vossa existência, é simplesmente para facilitar a fusão entre o humano e o Divino em vocês, para facilitar a vossa transição e também para vos facilitar a vida na terceira dimensão.
Tudo está ligado, não há nenhuma separação se não for a separação que põem entre vocês e os outros, entre vocês e o vosso “Eu Sou”, entre vocês e a vida!»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário