O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

terça-feira, 16 de junho de 2015

Amem o que são !

 
 
«Há dois mil anos, um Ser veio a este mundo para ancorar a vibração Amor. Nessa época, os seres não tinham a mesma consciência do Amor da que vocês têm hoje. Foi preciso passarem dois mil anos para que o Amor que ele manifestou, que ancorou na matéria, possa agora dar seus frutos.

Vão dizer: ”não sentimos realmente o Amor nos seres humanos”, e reponderemos que os seres humanos cresceram muito no Amor. Esse Amor, podem senti-lo na fraternidade, na ajuda que um leva ao outro por exemplo quando há grandes problemas a nível da natureza, uma fraternidade que podem manifestar entre si seres que não se conhecem. A fraternidade é uma outra faceta do Amor.

Assim todos cresceram; foram precisos dois mil anos de maturação, de compreensão. Durante esse espaço de tempo, muitos humanos vieram várias vezes dar “saltinhos”. Dizemos “saltinhos” porque a encarnação na Terra dura pouco tempo. Assim durante esse espaço de tempo que é muito curto à escala da eternidade, à escala de qualquer vida que viveram e que ainda vivem, aprenderam muito.

O que vieram aprender é essencialmente o Amor, o Amor que podem levar a vós mesmos ou que podem levar aos outros, um Amor que não pede nada, que dá em permanência, um Amor que se pode ler nos olhos, ver num sorriso, um Amor do qual emana uma vibração que torna felizes os seres que se encontram ao lado daqueles que podem irradiá-lo.

Cada um de vocês pode trabalhar nisso. Acima de tudo amem-se, mas de forma verdadeira. Não se devem amar dizendo “amo-me”. Provem a vós mesmos que se amam! Como prová-lo: através do respeito total e do não julgamento que podem ter por vós, através da aceitação total da imagem que o vosso espelho reflectir dizendo que amam essa imagem. O vosso corpo é no fundo apenas um veículo, e além dele há qualquer coisa de sagrado, há a verdadeira realidade. Por isso devem prestar homenagem à Fonte que vos permitiu emprestar momentaneamente esse veículo para experimentarem a vida na Terra.

Amem o que são! Quanto mais amarem o que são (no verdadeiro sentido do Amor), mais irradiarão! Graças a essa irradiação, ajudarão aqueles que vos rodeiam. O Amor é a chave, é a base de tudo! É o amor que segura tudo no Universo! Sem amor, o Universo desmoronar-se-ia. Mesmo vocês, seres humanos, não poderiam viver sem Amor porque solicitam sempre aqueles que vos rodeiam, conscientemente ou inconscientemente.

Um humano precisa de Amor. O reino animal precisa de Amor, mesmo que não seja o mesmo que o vosso, mas o Amor que está ao seu alcance, que pode compreender e que pode igualmente restituir. No reino animal existe imensamente Amor, um amor que se pode mesmo manifestar para os seres humanos.

O reino vegetal também tem muito Amor. Como o manifesta? Pela sua beleza! As flores magníficas que se oferecem à vista dos homens e das quais emana um subtil perfume, como as árvores majestosas que também oferecem o seu adorno à vista dos homens, fazem-no por Amor. Elas crescem e desabrocham no Amor, mesmo que não seja aquele que vocês conhecem!

Emana igualmente muito Amor do reino mineral. Manifesta-se de forma totalmente diferente do reino animal, do reino vegetal e dos humanos, mas é capaz de vos oferecer uma beleza extraordinária através das preciosas gemas, dos magníficos cristais, dos diamantes, todas essas pedras que chamam “preciosas”, que o são aos olhos dos homens mas que consideramos de outra forma porque vemos o Amor em todos os minerais, um Amor que talvez ainda não puderam sentir como deve ser.

Quanto mais evoluírem na consciência, na sensibilidade, mais sentirão o Amor de tudo o que vos rodeia. Quando começarem a senti-lo, começarão a compreender a criação, começarão a compreender o que é realmente Deus ou a fonte, porque de facto a Vida é o Amor, Deus está em todas as coisas. É por isso que é importante amar tudo o que vos rodeia! É a melhor forma que têm de render homenagem à Fonte, à Criação e também ao que vocês são.

Muitas vezes, os seres humanos não se estimam. Acham-se demasiado pequenos, demasiado grandes, demasiado delgados, demasiado fortes, etc…. A partir do momento em que um ser humano, seja ele quem for, se ama profundamente e se respeita, irradia tanta Luz que aqueles que o rodeiam não veem a sua forma física nem as suas imperfeições.

No Amor, podem mesmo transformar as vossas pequenas imperfeiçoes físicas. Com o Amor, todos os milagres são possíveis porque ele eleva a vossa frequência vibratória, e nessa elevação podem transformar as vossas células e mesmo o aspecto exterior do que são. O vosso rosto pode ser transformado, claro não ao ponto de não serem reconhecidos, mas pode afinar-se, ser muito mais suave, emanar essa irradiação a nível dos vossos olhos, do vosso sorriso.

Quem quer que sejam, amem-se e olhem-se tal como são! Verão que a vossa vida se transformará porque elevarão a vossa frequência vibratória e não precisarão mais da aprovação dos outros para viverem. Não precisarão mais de pedir com insistência, sem parar, o que os outros não podem necessariamente oferecer-vos, satisfar-se-ão a vós mesmos. Alimentar-se-ão a vós mesmos com o imenso Amor que se encontra no interior de vocês.

O Amor é uma vibração. Vieram a este mundo para conhecerem todas as facetas do Amor na vossa dimensão; repetimo-lo: na vossa dimensão! Antes de poderem ter consciência do Amor Universal e mesmo do Amor Incondicional que podem tocar com o dedo, é preciso que tenham conhecido todas as facetas do Amor que são capazes de compreender e integrar na vossa dimensão actual. É um longo trabalho, um trabalho muito gratificante e maravilhoso.

É necessário que possam dizer sem vergonha e sem reserva, olhando-se no espelho: ”sim amo-te, porque no mais fundo dos teus olhos brilha a centelha do que realmente sou, do Ser de Luz, do Ser Divino que sou”. Quando se olham no espelho, tentem ver brilhar a Luz do Amor que têm para vós mesmos, a Luz do Amor justo e verdadeiro.

Os mundos sempre foram criados com e na Vibração Amor, mas esse Amor declina quando não é mais reconhecido. É uma grande tristeza, porque quando não reconhecem mais o Amor, que no entanto está em vocês mas que enterraram debaixo de um grande número de véus, torna-se praticamente impossível de encontrar, e no entanto ele existe, tem o mesmo poder, mas escondem-no.

É o caso da generalidade dos seres humanos.

Por isso tentem não esconder mais essa energia, essa extraordinária vibração que deu a Vida.»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário