O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

domingo, 21 de dezembro de 2014

O AMOR INCONDICIONAL DOS ÍNDIOS HOPIS



 

Tu és único, diferente de todos os outros. Sem reserva nem hesitação, permito que estejas neste mundo como és, sem um pensamento ou uma palavra de julgamento…não vejo nenhum erro nas coisas que dizes ou fazes, sentes e acreditas, pois compreendo que te honras a ti mesmo sendo e fazendo o que acreditas ser bom para ti.

 

Não posso atravessar a vida com os teus olhos nem ver através do teu coração. Não estive onde tu foste nem experimentei o que experimentaste, vendo a vida com o teu ponto de vista único.

 

Aprecio-te tal como és, sendo a tua própria e única centelha da Consciência Infinita, procurando descobrir a tua própria forma individual para criar uma relação com o mundo.

 

Sem reserva nenhuma ou dúvida nenhuma, deixo-te fazer cada escolha para que possas aprender a maneira que te pareça mais apropriada. É vital que sejas único, tal como és, e não a pessoa que penso ou que outros pensam que “deverias” ser.

 

Na medida das minhas capacidades, sem denigrir-me ou criar um compromisso, e apoiar-te-ei nisso.

 

Não posso saber o que é o melhor para ti, o que é verdadeiro ou o que precisas, pois não sei o que escolheste aprender, como escolheste aprende-lo, com quem ou em que período de tempo. Só, podes sentir a tua excitação interna e escutar a tua voz interior – só tenho a minha própria voz.

 

Reconheço, embora diferentes uns dos outros, todas as maneiras de ver e viver das diferentes facetas do nosso mundo…todas são validas.

 

Sem reserva nem hesitações admito as escolhas que tu fazes a cada instante. Não emito nenhum julgamento a esse respeito porque é essencial honrar o teu direito à evolução individual, isto dá o poder a este direito, para mim mesmo e para todos os outros.

 

Para aqueles que querem escolher um caminho no qual eu não posso caminha… e mesmo que escolhesse não gastar o meu poder e a minha energia no seu caminho, nunca te recusaria a dádiva do Amor que Deus me deu para toda a Criação.

 

Como te amo, assim serei amado. Como semeio, colherei.

 

Sem reserva nem hesitações, deixo-te o direito universal do livre árbitro para caminhares no teu próprio caminho, criando etapas, ou então, segurando-te tranquilamente quando sentires que for apropriado para ti.

 

Não posso ver sempre a imagem alargada da Ordem Divina, por isso não haverá questão de julgar se os teus passos são grandes ou pequenos, leves ou pesados, ou se conduzem para cima ou para baixo, porque isso seria apenas o meu ponto de vista.

 

Porque é o inalienável direito de qualquer vida, escolher a sua própria evolução, e sem reserva ou duvida, reconheço o teu direito em determinar o teu próprio futuro.

Com humildade, inclino-me ao constatar que o caminho que penso ser o melhor para mim, não é necessariamente o melhor para ti. O que eu penso não é necessariamente verdadeiro para ti.

 

Sei que és orientado como eu sou-o, conforme o teu entusiasmo interno para que conheces o teu próprio caminho.

 

Sei que as diversas raças, as religiões, os costumes, as nacionalidades e as crenças no nosso mundo trazem-nos uma grande riqueza e dá-nos as ventagens e os ensinamentos da diversidade.

 

Sei que cada um de nós aprende de forma única para devolver esse amor e sabedoria ao TODO. Compreendo que se houvesse uma só forma de fazer qualquer coisa, teríamos apenas uma pessoa.

 

Apreciarei a tua luz interna única, que te comportas ou não da forma que acredito que deverias, mesmo se acreditas em coisas que eu não acredito.

 

Compreendo que és verdadeiramente o meu irmão e a minha irmã, mesmo que nasceste num lugar diferente ou que tenhas ideais diferentes.

 

O amor que sinto é absolutamente para tudo o que É. Sei que qualquer coisa viva faz parte de uma consciência e sinto um amor profundo para o Todo… e para cada pessoa, animal, arvore, pedra e flor, cada pássaro, rio e oceano, e por tudo o que existe neste mundo

 

Vivo a minha vida ao serviço do Amor, sendo o melhor possível para mim, tornando-me mais sábio na perfeição da Verdade Divina, tornando-me mais feliz, mais sã, e cada vez mais cheio e alegre.

 

Embora ao longo do caminho possas agradar-me, poderias ser-me indiferente, ou contrariar-me mas não deixarei de te amar, honrar a tua singularidade e permitir-te seres TU.

 

Isto é a chave da paz e a harmonia nas nossas vidas e na nossa Terra porque ela é a pedra central do Amor incondicional.

 

Os Índios Hopis

 

Sem comentários:

Enviar um comentário