O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

A paz interior

 
Como fazer para ficar na paz interior e na serenidade que são necessárias para estar em paz com os outros?
«Pergunta muito importante!
A paz interior trabalha-se em permanência. Como? Para já não se deixando desestabilizar emocionalmente por tudo o que acontece à vossa volta, senão nesse momento será muito fácil perder a vossa força interior.
Falamos de paz, mas falamos sobretudo de serenidade. Como trabalhar essa serenidade? Quando sentirem que o vosso emocional começa a vos desestabilizar, parem um instante, sentem-se. Durante alguns instantes, tentem visualizar-se como um Ser de Luz, e peçam-lhe simplesmente que estabilize o vosso emocional, que vos permita relativizar o que ocasionou essas perturbações.
Estejam certos que se fizerem o exercício de se sentarem, de se ligarem e pedirem à vossa Divindade que estabilize o vosso emocional, que ela faça descer essa serenidade em vocês, poderão adquirir essa serenidade. Claro, isso não acontecerá na primeira vez porque a vossa personalidade e sobretudo a vossa mente são muito fortes, muito poderosas, mas pouco a pouco vão-se dar conta que a mente se retira, pois é impotente em relação à força espiritual da vossa alma e da vossa Divindade. Então façam assim uma, duas, três vezes, e verão que cada vez mais adquirirão o domínio do vosso emocional.
O emocional é força, o emocional é fraqueza, em função da forma como o usam. Ele pode propulsar-vos para cima ou deitar-vos completamente ao chão. Por isso é preciso que possam compreender qual é a parte do vosso emocional que está posto em acção. Se é um emocional que vos eleva para a vossa alma, que vos faz compreender, que vos ajuda a evoluir, ou um emocional que gera medo, impotência ou ira?
Se for um emocional inferior, peçam ainda com mais confiança, fé e Amor à vossa Divindade, ao Ser de Luz que são, peçam-lhe para vos ajudar a estabilizar a parte de vós mesmos que está perturbada.
O que podemos dizer mais sobre o vosso emocional?
O emocional faz parte do humano, por isso é uma necessidade. Um emocional bem gerido é muito evolutivo, e serve-vos realmente.
Imaginem que o vosso emocional seja como um trampolim. Ele pode propulsar-vos para cima, mas se for fraco, se tiver um buraco, pode precipitar-vos para baixo. Por isso são vocês que devem fazer com que o vosso emocional seja forte para que possa propulsar-vos para cima.
Como um emocional forte pode propulsar-vos para cima? Isso pode parecer-vos difícil de compreender, mas ele abre-vos as portas; ele está aí, a nível do inconsciente, para vos abrir as portas que levam à vossa alma e muito mais longe ainda. É por isso que não devem de forma alguma querer reduzir o vosso emocional ao silêncio. Se for o caso, não podem evoluir pois privam-se de um trunfo importante da vossa vida, vocês ficam um pouco como um zombie, como um robot.
Precisam do centro emocional, e de certa forma devem domesticá-lo, colocá-lo ao serviço do espiritual em vocês.»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário