O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

domingo, 1 de setembro de 2013

Um novo Amor


«Gostaríamos de vos falar do que vocês falam permanentemente e que por vezes não conhecem verdadeiramente: o Amor. O Amor é um tema do qual poderíamos falar durante dias e dias, mas vocês só captariam o que é acessível ao que são.

Para nós, o Amor não tem a mesma coloração que para vocês. Poderia parecer-vos totalmente impessoal! No Amor que vos oferecemos, não existe nenhuma emoção, nenhum sentimento! Imaginem que um ser humano ama outro ser humano sem emoção, sem sentimento! Vocês diriam:” não é possível! Este ser humano não tem Amor!”

O Amor tem uma realidade completamente particular em cada mundo, em cada plano. Devem trabalhar o Amor que corresponde ao que são na Terra, ou seja o amor afectivo, o amor emoção, também por vezes ao amor possessivo. O amor possessivo é a energia inferior do Amor, mas também pode levar-vos a crescer, a irem mais longe e viver os desapegos.

Se vos falamos do Amor desta forma um pouco impessoal, é porque pouco a pouco vão sentir esta nova forma de Amor, esta nova vibração. Ficarão espantados, pois o vosso coração vos dirá:” sinto qualquer coisa extraordinária, sinto um Amor que desconheço, a sua gama era-me desconhecida até hoje.”

Progressivamente, irão aplicar este Amor na vossa vida; nesse momento viverão realmente o Amor incondicional, sem posse, sem afecto. Esse Amor é justo, no entanto é apenas um degrau da escada que sobe para o infinito.

Quando deixarem de estar na densidade, vão aprender uma outra forma de amar, não através do sentimento mas através da vibração.

Nós amamos unicamente através da nossa frequência vibratória. Isto pode parecer-vos um pouco difícil de compreender, mas o nosso Amor é justo porque a quem o oferecemos, sente-o totalmente e não existe nenhum engano. Não queremos dizer que os humanos se enganam quando amam, simplesmente queremos dizer que muitos seres humanos amam o amor para eles mesmos, querem ser amados por eles mesmos. É um amor dirigido para eles mesmos!

Mais uma vez, mantemos uma certa distância. É evidente que se devem amar, mas não devem esperar dos outros um amor que em breve deixará de existir, esse amor possessivo que muitas vezes pede tudo e não oferece nada em troca.

Amar-se a si mesmo tem uma grande importância, mas também devem abrir-se aos outros. Devem abrir-se a esta nova frequência vibratória para que os outros sintam esta nova forma de amar o que permitirá que as pessoas entrem em ressonância umas com as outras e que um novo Amor se instale nelas.

Esse novo Amor não fará parte da terceira dimensão. Estamos a falar do Amor da quarta, até mesmo da quinta dimensão, do Amor sem emoção, do Amor que não se limita. Nessa altura, farão a seguinte reflexão; quando eu estava na terceira dimensão não conhecia o Amor! Nós reponderemos: a cada plano a sua forma de amar. Nós temos a nossa própria forma de amar e oferecemo-vos o nosso Amor, mas ainda existem Hierarquias acima de nós, e mais acima outras Hierarquias que nos ajudam e que não possuem a mesma forma de amar que a nossa e a vossa.

Como já dissemos, a gama de Amor é infinita porque vai ter com a Fonte! Vocês ainda estão na subida para a Fonte; progressivamente deverão depurar-se e compreender que o Amor não é um sentimento.

Os seres humanos da terceira dimensão precisam do sentimento amor, ajuda-os a viver na densidade, por vezes ajuda-os na sua solidão, na sua tristeza, no seu mal-estar, mas se conseguissem compreender que se podem erguer muito além desse amor demasiado humano, deixaria de haver tristeza e solidão. O Amor bem integrado, bem compreendido, só pode trazer felicidade! É necessário compreendê-lo para bem o viver, para bem o integrar.

Vocês, seres humanos deste último período que vos leva realmente para a quinta dimensão tão aguardada, tão esperada, vão ter outros parâmetros de existência. Como já vos dissemos, os vossos corpos vão ser diferentes: vão ser muito mais acessíveis não só ao Amor que está em vocês mas igualmente a todo o Amor que se encontra à vossa volta.

Perguntem-se: o que é realmente o Amor além do sentimento? É uma vibração! O Amor encontra-se à vossa volta porque tudo vibra! Por isso devem aceitar que fazem parte desse Amor, seja no exterior, seja como o Amor imenso que existe no interior.

Mais uma vez, o Amor é muito restritivo nos terrestres, e se vos falamos do Amor é porque num tempo relativamente curto vão conhecer este novo lado do Amor que obrigatoriamente vão ter de integrar na vossa vida.

Não fiquem preocupados com perguntas do género: serei capaz, integrá-lo-ei correctamente? Tudo acontecerá a nível da vossa consciência, da vossa alma e da vossa Parte Divina, como se outras partes de vós mesmos entrassem em acção.

 
Vocês são seres completos, seres extraordinários, não só em relação ao trabalho que cumprem neste mundo muito difícil, mas em relação às capacidades ainda adormecidas em vocês. Partes de vós mesmos vão despertar e revelar-se à vossa consciência humana. Deverão integrá-las na vossa vida. Isto acontecerá muito devagar, de forma a não perturbar o que são. Vocês vão começar a estar realmente felizes e na serenidade.»

Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário