O tempo escasseia...


O tempo escasseia…. Cientistas, ”profetas”, falam do fim dos tempos ou melhor dizer o fim de uma civilização. Já entramos no novo ciclo e na nova era, a era de Aquário.

Nestes tempos conturbados, de grandes mudanças a nível da humanidade, a nível do planeta, a nível das consciências, precisamos mudar o nosso nível de ser, o nosso nível de vibração.

Para que isso aconteça precisamos efectuar uma transformação interior, trabalhar sobre nós mesmos. É necessário mudar a nossa forma de pensar, de agir, de falar. Tomar continuamente consciência das nossas dúvidas, medos, sofrimentos, tristezas, a nossa falta de fé e confiança em nós-mesmo.

Esse trabalho deve ser constante com a ajuda da força de vontade, da coragem, da persistência para nos transformar, criando e cultivando a paz, a alegria, a sabedoria, a harmonia, o Amor, com a consciência do nosso sol interior.

Neste blogg podem encontrar alguma orientação. Mas o site http://www.ducielalaterre.org/ é muito mais completo.

Anna Carolina

sábado, 7 de setembro de 2013

Tenham muita compaixão


«Há pouco tempo, falámos da décima segunda hora. Essa décima segunda hora chegou! Resta apenas muito pouco tempo antes que as doze badaladas soem para os seres humanos que terão a capacidade de despertar!

Agora a humanidade está pronta, apenas existe um pequeno grau antes da décima segunda hora soar. Vocês estão prontos para o despertar, estão prontos para reconhecer o conhecimento que está em vocês, estão prontos a deixar emergir de vós mesmos tudo o que existe de mais belo: o vosso imenso Amor.

De momento, não se atrevem! Ainda estão bloqueados por um condicionamento que existe há milhões de anos, e este condicionamento desaparecerá por ele mesmo, será apagado. Por isso vão ter a ajuda do que somos, do que são os vossos irmãos, sejam eles do interior da Terra ou os vosso irmãos galácticos, simplesmente porque é assim que deve acontecer.

Vocês vivem ciclos e acabaram de passar para outro ciclo. O novo ciclo é o do conhecimento, de início o conhecimento de si mesmo, do conhecimento das Leis Divinas, do conhecimento do que somos, do conhecimento e aceitação dos vossos irmãos galácticos e intraterrenos.

Agora tudo isso faz parte de vocês! Já não podem ignorá-lo, mesmo que exista ainda alguma retenção, mesmo que não estejam completamente prontos. Este conhecimento emerge cada vez mais e inunda-vos. Está muito bem assim! Está muito bem porque estão a preparar-se dia após dia para o novo ciclo, para o novo mundo que vão construir da melhor forma, pelo menos no que diz respeito aos que ficarão neste mundo ou que vão ser reimplantados neste mundo. Isto ainda é outra história…

O verdadeiro conhecimento nunca se perde, pois deve ser restituído quando chega o momento. Agora chegou o momento! Tudo se vai abrir, por vezes será uma admiração e por outras grandes interrogações.

Tenham muita compaixão para com os ignorantes!

Tenham muita compaixão para com os manipuladores, para com aqueles que fazem pressão nos humanos que querem despertar!

Tenham muita compaixão para com aqueles que não querem nada entender, nada ouvir, e que ficam totalmente fechados nas suas convicções erradas!

Tenham muita compaixão para com todos os seres que estão encarcerados neles mesmo e que não querem abrir as portas das suas prisões!

Tenham muita compaixão para com os seres que não compreenderam que a verdadeira liberdade está neles e que ninguém lhes pode tirar esta liberdade!

Quando tiverem compaixão para com todos esses seres, vocês ajudarão de forma considerável a realização do novo mundo!

Não é indo contra certas leis infames, criadas por humanos em prejuízo de outros, que vocês o podem fazer! É simplesmente trabalhando sobre o despertar das consciências e no aparecimento do que realmente são, que poderão mudar o mundo!»


Pode reproduzir o texto seguinte e dar cópia dele sob a seguinte condição:
  • que não seja cortado
  • que o seu conteúdo não seja modificado
  • que faça referência ao nosso site http://ducielalaterre.org
  • que o nome de Monique Mathieu seja mencionado

Sem comentários:

Enviar um comentário